Acusações de abuso sexual contra Fadi Faraj são arquivadas

As acusações de abuso sexual feitas por quatro mulheres contra o apóstolo Fadi Faraj, líder da Igreja Ministério da Fé, foram arquivadas pelo Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT).

As supostas vítimas alegavam que os abusos ocorreram entre os anos de 2005 e 2010, uma delas chegou a gravar um vídeo denúncia em 2009.

Três delas fizeram denúncia à Promotoria de Justiça de Taguatinga, do MPDFT e os depoimentos delas foram colhidos em outubro de 2019.

À época, Faraj chamou as acusações de “um absurdo, uma mentira”.

“Só Deus vai saber por que estão fazendo isso contra mim”, disse.

De acordo com o advogado de Faraj, Irineu de Oliveira, o arquivamento “repara uma grande injustiça”.

Para ele, “foi constatada a inexistência de qualquer elemento capaz de iniciar o processo criminal”.

A assessoria do apóstolo afirmou que a ação “comprova que as alegações foram feitas com o intuito de difamar publicamente Faraj”.

Categoria:Mundo Cristão