Liderança indígena da etnia Asurini morre de Covid-19 no Pará

Vanda Asurini estava internada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Tucuru, onde ainda há mais cinco indígenas internados.

Sete indígenas da etnia Assurini testam positivo para a Covid-19, em Tucuruí Em Tucuruí, sudeste do Pará, uma liderança indígena morreu de Covid-19, na sexta-feira (22).

No município, há confirmação de sete indígenas da etnia Asurini infectados pelo novo coronavírus. A Vanda Asurini, era conhecida como uma guerreira dos povos indígenas na região.

Ela estava internada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Tucuruí, onde aguardava transferência para um leite na rede estadual de saúde. O marido de Vanda e mais quatro índios estão internados na mesma unidade com os sintomas da doença.

O Hospital de Campanha mais próximo fica em Marabá, que recebe pacientes de 39 municípios da região, uma população de 1,5 milhão de habitantes. A Secretaria de Saúde o Pará (Sespa) lamentou a morte da liderança e informou em nota que o pedido de leito ao estado aconteceu três dias após a internação dela na UPA.

Segundo a Sespa, o leito foi reservado do mesmo dia que foi solicitado, mas a paciente evoluiu a óbito antes da transferência. Risco Mais de 81 mil índios no Brasil estão em situação de vulnerabilidade crítica –ou seja, correm alto risco de sucumbir caso a pandemia de Covid-19 chegue às suas regiões, de acordo com um estudo de antropólogos e geógrafos liderados pela demógrafa Marta Azevedo, da Unicamp.

Categoria:Pará