Municípios do Centro-Oeste de MG seguem com barreiras sanitárias como prevenção ao coronavírus

Bambuí, Oliveira, São Francisco de Paula, Formiga e Carmópolis de Minas estão entre as cidades que mantém a medida.

Motoristas que entram em Oliveira precisam parar na barreira sanitária Prefeitura de Oliveira/Divulgação Vários municípios no Centro-Oeste de Minas continuam com as barreiras sanitárias montadas no início da pandemia, no mês de março, com o objetivo de minimizar o avanço do coronavírus.

Em Oliveira, São Francisco de Paula, Bambuí e Carmópolis de Minas a medida segue vigente.

Segundo a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) no informe divulgado neste sábado (23), em todo o Estado são 6.338 casos confirmados da doença.

Estão em acompanhamento 2.773 casos (quadros que não evoluíram para óbito, cuja condição clínica permanece sendo acompanhada ou aguarda atualização pelos municípios). Além disso, 3.348 casos são de pessoas que se recuperaram.

No Estado, há 217 mortes confirmadas por coronavírus. São Francisco de Paula O decreto publicado pela Prefeitura de São Francisco de Paula, sobre o fechamento e monitoramento das fronteiras municipais, entrou em vigor em março e até hoje a entrada da cidade é monitorada por uma barreira, que conta com profissionais da Prefeitura.

Os profissionais avaliam a saúde de quem entra na cidade e também cobram o uso de máscara. Formiga O município de Formiga segue com a adoção de Barreiras Sanitárias, porém em dias aleatórios.

Em março elas foram montadas em pontos estratégicos da cidade com o auxílio da Polícia Militar (PM) e servidores da Secretaria Municipal de Saúde.

Agora, elas vão funcionar em dias alternados, quando for necessário, segundo a assessoria de comunicação.

O trabalho consiste em abordar passageiros de veículos que entram e saem da cidade.

Durante a conversa, há orientação e entrega de materiais informativos sobre a pandemia da Covid-19.

De acordo com a equipe gestora da pasta, os ocupantes dos veículos que chegam à cidade de localidades consideradas de risco são identificados e orientados a um isolamento domiciliar.

A Prefeitura explicou que a adoção desta medida faz parte do pacote de ações previstos no Decreto de Emergência em Saúde publicado pelo município. Oliveira De acordo com a assessoria de comunicação da Prefeitura de Oliveira, a adoção das barreiras sanitárias ocorreu no dia 25 de março.

O município segue adotando a medida para barrar o avanço do coronavírus.

Segundo a assessoria, são quatro pontos de barreiras, sendo três em Oliveira e um no distrito de Morro do Ferro.

Entre as ações os fiscais fazem o controle através das placas de veículos, nome, endereço , localidade de origem e ainda aferem a temperatura de todos ocupantes do veículo. As barreiras serão realizadas por tempo indeterminado, como pontuou o Executivo. Bambuí A Prefeitura de Bambuí iniciou as barreiras sanitárias em março, no entanto em abril elas foram suspensas.

Cerca 10 dias depois de ter suspendido a medida que visa a prevenção ao risco de contaminação do novo coronavírus, o Executivo retomou com a ação.

As barreiras contam com o apoio da PM e parceria com voluntários. De acordo com o Executivo, equipes da Secretaria Municipal de Saúde fazem a abordagem de quem chega a Bambuí e repassa orientações sobre as ações de prevenção ao coronavírus que são adotas no município. Carmópolis de Minas Em Carmópolis de Minas as barreiras sanitárias estão sendo feitas em pontos alternados.

Segundo a assessoria de comunicação da Prefeitura foram 15 dias de barreira sanitária nas entradas principais da cidade.

A partir de segunda-feira (25) a barreira será na entrada do Parque Industrial, funcionando de 6h às 22 h. Barreira sanitária em Carmópolis de Minas é realizada em pontos alternados Prefeitura de Carmópolis de Minas/Divulgação Initial plugin text
Categoria:MG - Centro-Oeste