Homem que atropelou mãe e filha se apresenta à polícia em Porto Alegre

Atropelamento aconteceu na noite de segunda-feira (13) e vitimou a jovem de 19 anos, Brenda Gabriele Vargas Carreles.

Para a polícia, o homem disse que se assustou e resolveu fugir do local.

Atropelamento ocorreu na noite de segunda-feira (13), no bairro Glória Reprodução O homem que atropelou e matou a estudante Brenda Gabriele Vargas Carreles, de 19 anos, na noite de segunda-feira (13) em Porto Alegre, se apresentou à polícia no final da tarde desta terça-feira (14).

O condutor do veículo, que não teve o nome e nem a idade divulgados devido a Lei de Abuso de Autoridade, trabalha como motorista de aplicativo e disse, em depoimento na Delegacia de Polícia de Homicídios de Trânsito (DHT), que se assustou e resolveu fugir do local.

Ainda segundo o motorista, ele trafegava na velocidade da via, que é de 60 km/h.

A perícia ainda vai apontar a velocidade em que o carro estava.

Segundo o delegado responsável pela investigação, Carlo Butarelli, o motorista vai responder pelo crime em liberdade.

Ele será indiciado por homicídio culposo, quando não há intenção de matar, com o agravante de ter fugido do local.

O homem não possui antecedentes criminais e nem histórico de acidente de trânsito. O carro usado no momento do atropelamento já havia sido apreendido em frente a uma residência na Rua Rita Barem, na Zona Leste da Capital na tarde de terça-feira (14), e pertencia a uma locadora de veículos.

A mãe de Brenda, Cátia Silene Vargas Moreira, de 42 anos, estava com a filha no momento do acidente e teve as duas pernas quebradas.

Ela passou por cirurgias no Hospital de Pronto Socorro (HPS) de Porto Alegre.

Cátia e Brenda saíam de um colégio particular, que fica perto do local do acidente, onde tinham acabado de fazer a matrícula de Brenda, que ganhou uma bolsa de estudos na instituição. Carro foi localizado na Rua Rita Barem, na Zona Leste da Capital. Polícia Rodoviária Federal/Divulgação
Categoria:Rio Grande do Sul